Conflito entre profissão e vida pessoal

Sou enfermeira do Dr. Vital Brasil, já faz 2 anos que continuo no mesmo consultório. Acordo todos dias as 6 horas da manhã, todos os dias pego o ônibus as 7 horas da manhã, sempre com o mesmo motorista. Por ser muito comunicativa, em um dia em que estava na deprê, acabei conhecendo uma mulher muito simpática, que ao conversarmos muito, até descobrirmos que pegamos o ônibus no mesmo horário, e trabalhamos no mesmo local. Neste prédio possui diversos consultórios, talvez por isso nunca nos encontramos lá.
Adoro minha profissão, porém tenho um grande problema em minha vida pess

Cidade Nova...

Recentemente eu mudei de cidade, finalmente consegui sair daquela cidadezinha horrivel, com pessoas ignorantes, burras, mesquinhas e mal-educadas. Sentia muito ódio por todos eles, ate que enfim mudei de cidade, espero ter feito a coisa certa. Consegui abrir meu próprio consultório num prédio comercial. Espero que meus pacientes e as pessoas dessa cidade sejam educadas e "normais". Fiquei tão feliz ao ver escrito doutora psicologa Karen Kandy. Amanha começo a trabalhar...

pintando as unhas de vermelho

então foi que se deu a minha loucura...termino por confundir-me comigo mesma...minhas reações físico-quimicas me exasperam...não tenho mais medo de nada...meus traumas se foram...por conta de uma droga para mim agora vital.Foi dentro que transformaram... minha forma continuam as mesmas....mas de que importa a forma, se o que me faz ser são extamaente meus medos, meus traumas, meus defeitos...é o que me difere.Sinto um florescer de alma...como se tivesse por nascer de novo.não me reconheço.

Confusão no ônibus...

Hoje acordei como sempre as 3 da manhã. Tenho que estar no estacionamento de ônibus as 4h. Cheguei lá na hora como sempre, bati o ponto e fui para o meu ônibus. Rodrigo já estava lá, ele é o cobrador do ônibus que dirijo. Nos conhecemos há mais de 20 anos e ele é o meu maior amigo. Saímos para as ruas 5 da matina, estava tudo normal até que tudo ficou preto. Quando comecei a enxergar de novo o ônibus estava parado e todos brigavam comigo... que diabos aconteceu nesse ônibus?

O segredo

Primavera de 2005, Júlia andava sobre a calçada da avenida Paulista, pensando no que tinha feito na noite anterior, não sabia se contava aos amigos, se contava para sua família, a única coisa que sabia era que não estava feliz e precisava falar com alguém, de repente teve uma idéia e saiu correndo sem olhar para os lados e quando viu estava perdida, desesperada, não sabia o que fazer, olhou para os lados e não havia ninguém e subitamente o céu ficou escuro, as poucas árvores que havia começaram a definhar e ela sentia um friozinho subir sua espinha.
Passados alguns minutos, Júlia resolveu andar, e quanto mais andava, mais ficava certa de que algo estava errado, procurou em seu bolso seu celular, mas lembrou que havia esquecido ontem na casa de sua amiga, foi ai que veio a tona tudo o que tinha feito. Será que o que estava acontecendo tinha ligação com seu ato anterior? Ou tudo não passava de uma coincidência e logo tudo voltaria ao normal?

Deve ser chato ser humano

Alguns ignoram qualquer tipo de assunto profundo, vivem, bebem, usam qualquer tipo de entorpecente que esteja ao alcance e morrem.
Morrem jovens e felizes.
Enquanto alguns filosofam, procuram a razão - ou a não-razão - da existência de tudo, escrevem suas idéias, pensam demais, não chegam a nenhuma conclusão... e morrem também.
Todos morrem. Todos nascem.

Medo de perder

O medo de perder
Tira a vontade de vencer...

...

Pepeee...

A vida é uma caixinha de surpresas

Exitem pessoas que não se abatem por nada
Até mesmo os mais terríveis obstáculos
são encarados como novos e maravilhosos desafios.
Hoje conheceremos a história de Joseph Climber.
Joseph Climber, 17 anos de idade,
Campeão mundial de luta livre,
No auge de sua carreira e forma física.
Mas a vida é uma caixinha de surpresas...

Mar e mar

Sentia o cheiro salgado e andava cada vez mais rápido. Sabia que ele estava por perto, mas que podia sumir, ou pior, ficar grande demais. A areia ainda estava seca mas diminuia a cada passo. Um pouco adiante, abismo.